Faça sua busca

Se você acompanhou as tendências que o mercado seguiu na última década ao invés de estar preso em uma ilha deserta, você em algum momento ouviu falar de PMI (Product and Manufacturing Information). Agora se você não esteve preso em uma ilha deserta e nunca ouviu falar nisso: relaxa! Vou explicar o que é.

Bom, imagine que você queira fabricar em série um eixo escalonado. Para isso você precisa criar um desenho 2D com todas as informações sobre o eixo. Dimensões, tolerâncias, acabamentos de superfície e assim por diante. Esses são dados críticos sobre o seu produto, concorda? Esses dados críticos sobre o produto e sua fabricação são conhecidos como dados PMI.

Acontece que, ao longo da história, alguém imaginou uma forma de compartilhar essas informações da melhor maneira possível e, já que a tecnologia nem sempre esteve no nível que nós conhecemos hoje, a única maneira de fazer isso era por meio de desenhos 2D. Isso se manteve assim por centenas de anos! Só que quanto mais complexo o seu projeto, mais complexo é o seu desenho 2D. É aí que o bicho pega!

desenho2D

Não é incomum vermos um desenho 2D cheio de vistas, simbologias, anotações, balões, vista de seção e por aí vai. Então vamos pensar um pouco! Quem criou o desenho 2D, usou também uma série de codificações segundo as normas e técnicas disponíveis hoje para que a fabricação do produto fosse possível. Daí esse desenho 2D é disponibilizado para alguém que vai precisar saber decodificar, interpretar corretamente cada uma daquelas informações (simbologias, anotações, balões, vistas de seção, etc.). Aí é onde os erros de fabricação acontecem na maior parte, devido a interpretação errada do desenho 2D. E isso gera desperdício de material, retrabalho, perda de dinheiro e em todos os casos, insatisfação.

Mas concordam que é o processo que aumenta a margem de erro? Você tem um projeto em mente, e na sua mente ele é em 3D porque é assim que vemos tudo a nossa volta, depois você cria esse projeto e detalha todo ele em 2D, passa para uma outra pessoa, que pega aquele desenho 2D e tenta interpretar para criar o modelo em 3D. Um desvio e tanto!

Porque não criar todo o processo em 3D? Foi essa pergunta que alavancou a criação de ferramentas que disponibilizariam todas as informações de fabricação de produto (PMI) conforme as definições baseadas no modelo 3D. MBD ou Model Based Definition (Definição baseada em modelo)!

Daí o processo de projeto, do início ao fim, ficaria mais fácil de ser interpretado e isso evitaria erros de interpretação. Porque tudo está em um ambiente 3D, assim como qualquer pessoa vê as coisas a sua volta!

O SOLIDWORKS MBD usa todas as capacidades interativas de modelagem do SOLIDWORKS para simplificar todo o processo de criação e compartilhamento de dados PMI 3D.

Agora se você ficou preso em uma ilha deserta na última década, já sabe um pouco do que aconteceu!

Acompanhe as novidades em nosso Blog e nas nossas redes sociais! Clique aqui e inscreva-se no canal do YouTube e curta nossa página do Facebook. Esperamos ver você por aqui mais vezes!

Posts Recentes

  • Benefícios do login no SOLIDWORKS
  • Model Mania 2020
  • 5 atalhos no SOLIDWORKS que você deveria conhecer!
  • Como usar as trilhas de seleção no SOLIDWORKS
  • Top 5 recursos do SOLIDWORKS 2020
  • MechWorks 25 anos!
  • Home Office? Como continuar utilizando o SOLIDWORKS!
  • Gerencie suas licenças NetWork com o uso do option File
  • 3DExperience World 2020
  • Conheça os fatos sobre a precisão em simulações FEA
  • Assine nossa newsletter